Viagem a Tamandaré – Outubro

Buenas.

Queria ir a praia e surgiram passagens baratas pra Recife, então acabei indo a Tamandaré.

Mas quem é Tamandaré na fila das férias? Vem comigo por essa viagem e te digo.

Tamandaré

Cidade próxima a praia de Carneiros (coisa de 10kms), a irmã caseira de Porto de Galinhas. Pelo que eu senti também é o lugar onde vai o pessoal do estado, em vez de camelar por lugares badalados e caros.

Esquemas:

Primeiro tente conseguir passagens baratas pra Recife. È difícil, mas a longo prazo vale pesquisar. Creio ter pago de Campo Grande (MS) a Recife (PE), coisa de 400 reais ida e volta.

Dependendo da sua empresa aérea você pode ter um desconto ao alugar um carro (como fizemos). Pela TAM tivemos um upgrade de um carro econômico pra um compacto (mais motor, mais espaço) pelo mesmo preço, via Unidas. Economia fácil de pelo menos uns R$150. Eles também fazem transfer do aeroporto pra locadora e vice versa. Só lembre-se de verificar tudo e qualquer problema do carro antes de assinar por ele. Foi tudo moleza na unidas comigo, mas a experiência pode variar. Também optei por um seguro mais completo, pra não arriscar. GraçazaDeus n precisei, mas quase.

Compre comida em Recife, por que em Tamandaré/Porto de G pode ser mais caro/mais raro.

De Recife a tamandaré são 94kms, molezinha para ir de carro.

Ficamos no Flat do Golfinho, lugar simples mas bom. Os donos são extremamente prestativos e legais. O flat é coisa de 100 metros da praia, e tem piscina. Não tem café da manhã, mas tem geladeira, liquidificador e amenidades. Ficamos 4 num flat, um quarto padrão com uma cama de casal e outro mini, com duas de solteiro “juntadas”. Terminando um combo sala/cozinha e um banheiro (o chuveiro quente é mto bom). Ah, tem lugar pra estacionar, bem espaçoso.

Quanto a localização ele fica meio no canto final da praia urbana de Tamandaré, que torna tudo razoávelmente perto. Existe também uma rua “principal” acima da cidade que tem bastante coisa, mas compensa ir de carro.

As praias: Perto é Campas (que vai da praia urbana até Carneiros) e Carneiros (que tem uma bruta estrutura, mas leia depois).

Campas é extensa, tem quiosques diversos (poucos com banheiro). Pra perto da cidade a areia é grossa, parecendo quibe cru mas bem áspera. Quanto mais pros lados de Carneiros, mais areia fina. Se você ficar no flat do golfinho, vai poder aproveitar bem Campas, que é muito boa. Tem lugares onde saem barcos, tem lugares com bastante alga, tem lugares com recifes “protegendo” a praia. No meio entre a cidade e carneiros, tem mais ondas (coisa que adoro). Em frente ao Estação do Sol foi o ideal.

Ficamos no quiosque “Estação do Sol”, que pede R$50 de consumação pra poder usar cadeiras, mesa e guarda sol (e tem banheiro). Também tem R$10 de couvert artístico, quando tem um músico. A cerveja bem gelada (barata) algumas porções boas… Vale a pena. Também passam vendedores ambulantes razoavelmente e você pode aproveitar.

Praia de Carneiros: Pensa num lugar top! É lá.

Dica: Existem uns 7 restaurantes/quiosques. O mais badalado é o Bora Bora (pensa, de 30 em 30min chegando barco de Porto de Galinhas LOTADO de gente lá). O que fiquei foi o Beijupirá. Experiência completamente diferente.

O Beijupirá fica antes (pra quem vem de Tamandaré) e fomos na segunda-feira. Embora o Bora Bora estivesse lotado, o Beijupirá estava legal. Creio que o estacionamento seja compartilhado com o “Chalés de Carneiro” coisa assim, então sempre tem mais carros que pessoas na praia. Outra coisa que o Google disse (errôneamente) que estava fechado na segunda. Não estava, pode ser que estava vazio por conta disso.

Tem um restaurante no meio do caminho e um quiosque na beira da praia. No quiosque existem mesas e cadeiras, além de um tipo de tenda de madeira com várias mesas e até redes embaixo. Mas fique ligado: existe no lado esquerdo (de quem olha pro mar) DUAS dessas tendas menores. Tem mesa pra cerca de 8 pessoas, rede e cadeiras em cada. Super compensa pegar uma dessa se estiver vazia, até por que não pagamos nada por ela. Quando chegamos foi meio estranho, mas conforme o dia rolou a outra a tenda geral lotou, super valeu.

Ah, nessa tendas você pega um controle remoto pra chamar o garçom do bar, não sei se toda mesa também. E outra, no dia que fomos estava só uma mulher no quiosque, então rolou um exercício de paciência que um cliente carioca não curtiu. Como fomos pra descansar (e não somos profissionais liberais) entendemos o lado da funcionária – a culpa óbvia é da administração que só escalou ELA pro dia, não da funcionária.

A estrutura é linda. A praia é linda. Rola um vento forte pelo Beijupirá que faz você esquecer que o sol é forte pra caraca. O preço é bem o que se pagaria numa praia, deu uns 300 reais pra dividir em 4 pessoas e não fomos muito muquiranas.

A praia pros lados do Bora Bora é mais voltada pra “dentro” então tem menos onda e menos vento. Também é onde muitos barcos param. É bem calmo, ideal pra crianças. Conforme a tarde cai a maré desce e fica menos legal, então tente pegar com maré alta.

Também dá pra andar nos recifes, mas já tinha cansado de andar e desisti. Se for pra tamandaré VÀ PARA CARNEIROS. Tire um dia pra isso, que vale. Eu indico o Beijupirá que tem bons pratos pra experimentar. Segundo a atendente, antigamente  se cobrava R$50 de consumação pra estacionar o carro e usufruir da estrutura, mas DIZ que abandonaram essa idéia. De qualquer maneira, valeu.

Porto de Galinhas: Noite

Aproveitando a deixa, emendamos pra Porto de Galinhas. È coisa de 60 kms de tamandaré, por estradas razoáveis. PS, no meio do caminho fomos parados por guardas rodoviários. Como eu era o motorista ele me chamou e perguntou se bebi. Eu tinha bebido de manhã (2 long necks) e o guarda falou que eu precisaria fazer o bafômetro ou assinar algo. Como eu NUNCA tinha passado pelo bafômetro, bati o pé que queria, no que o guarda falou que esqueceu o kit do bafometro, então eu não precisaria fazer e foi embora. O pessoal no carro acha que era só esquema pra pegar propina, o que depois de pensar, tb acredito. Era coisa de 19hs e eles não tinham parado ninguém?! Tá bom. Eles ficam beeem no caminho de quem volta pra PdG das praias… pegando grana de turistas.

Porto de Galinhas: Tem MUITA coisa pra fazer, pelo menos a noite. Tem feirinha, artesanato, milhões de tipos de comida. Nada muito barato, ou extremamente gostoso. Mas como tamandaré meio que peca nesses quesitos, esse é o lugar pra aproveitar. Gastamos bem em coisas, e que valeram a pena. Como foi na segunda, estava “facil” de estacionar, e não muito cheio. Mas entenda, não muito cheio em Porto de Galinhas equivale a umas 50 Tamandarés durante a semana. Tinha gente pra caramba, bem movimentado. Foi onde mais vimos gringos (em Tamandaré quase não tem, e em Carneiros, tem os gatos pingados).

Eu deixaria pra ir em Porto quando tivesse voltando pra Recife (tipo, sair cedo e passar o dia em PDG). Mas daí depende do seu ânimo.

Tamandaré – Centro

A cidade é calma, tem uma pracinha perto da praia que tem artesanato e etc. Tem tb entre a praia e a pracinha um lugar que parecer ser o “quente” das festas, que eu só passei em frente. Comemos num lugar de pastel em frente a praça, cuja cerveja trincando de gelada custava R$8. Um pastel grande e bom por R$7. “Rei do pastel acho” do lado do desativado “Rei das coxinhas”. Agua de côco, mto boa também.

Lembrando que essa rua é onde o povo passa de carro, bêbado ou visitante. Quase bateram em mim lá, então cuidado.

Tem uma panificadora que tem de tudo, mas é mais pro meio da cidade. Bons preços e bons atendentes. Fui também no Tapera do Sabor, que tem uma BRUTA estrutura. Mas acabaram de mudar pra lá, os atendentes estão bem destreinados e alguns dos pratos que pedimos não valem o preço que custam (to olhando pro filé de frango). Enquanto tudo bonito e tal, não é um lugar que eu retornaria. Achei salgado pelo preço, e sem sal pelo sabor. Mas eu sou fresco pra caramba, então pode ir lá ter sua opinião. Acho que quando “assentarem” direito no novo local, melhora.

 

Então se quiser se divertir sem pagar muito é uma boa pedida. Flat + Carro + Combustível deram coisa de R$75 por dia (fiquei 3 e meio), some -se aí a passagem R$400 ida e volta = 208 por dia. Fica de fora a alimentação né, mas nisso é dureza regular. Gastei horrores sim, mas não me arrependo muito de nada.

 

Dicas que só o Criança Perpétua te dá: Amanhece CEDO PRACARAIO lá (pelo menos em outubro). Eram 5:30 da manhã e eu já achava que era 8:00! Então acorde cedo, coma e praia! Quando eu fui, já tava enjoando da praia pelas 11hs (tava desde as 6…)

Entre Tamandaré e Carneiros tem o Coral Beach Resort. Enquanto não fiquei nele, eles oferecem café da manhã avulso por R$30 por pessoa.

Quanto ao local, a entrada é meio estranha (eles lavam muito bem a entrada, mas a água fica empossada, deixando cheiros), os hóspedes parecem ser pessoas do estado e adjacências (já que não vi nenhum estrangeiro ali) e a praia em si ganha nota 7 entre as praias que fui dali. Nada de especial, mas boa.

O café é muito bom, e não saquei qualé dos hóspedes. Eu REGAÇEI, coisa de doente mesmo. Não estava dominando o lugar, mas fiquei um bom tempo e perdi as contas de quantas vezes voltei pra servir. Não sei se o povo é mais “melhor nível” que eu, mas na boa? Use e abuse desse café. É bom pacas, os atendentes bons também (vc precisa pedir pela Tapioca, são 4 sabores e só combinam 2: Leite condensado, côco, presunto e queijo, além do tradicional SEM recheio). Tem uma carne seca com cebola, e queijo coalho DIVINOS. E bolo de rolo! Caso tiver de bobeira, apareça lá, não vai se arrepender.

Anúncios