Sobre Assassin’s Creed: Black Flag

Vish. Faz um tempão que não posto aqui. Mas ontem sonhei com algo que me inspirou, daí lascou tudo. Inspiração é complicado.

Aproveitando que o Assassin’s Creed 4: Black Flag Edição Gold tá em promo no site da Ubisoft (R$67,49)…

Foi eu postar e acabou a promoção, por isso tirei o link.

 Assassin's Creed IV: Black Flag

Assassin’s Creed 4: Black Flag é o jogo mais novo da aclamada série multiplataforma da Ubisoft (a mesma que criou o Just Dance, sendo o Just Dance 2 pra Wii é meu favorito). O jogo foi lançado praticamente em novembro de 2013 pra PC, PS3, PS4, WII U, Xbox360 e XboxOne.

Nunca entendi direito a fascinação da galera mais nova com essa série. Como vi que existem fãs bem fiéis, resolvi pesquisar sobre o jogo e até curti ele (comprei o Assassin’s Creed 2 na promoção da Steam de Dezembro, por uns 12 reais). Mas algumas complicações me postergaram de jogar esse jogo (Minecraft e Fallout: New Vegas – PORRA DONATO!! -, além da interface gráfica ser “mais fácil” para controles e não teclados e eu só conseguir um controle meses depois). Pois bem.

Meu Cunhado (Eae MP?) comprou um PS4 com jogos pra ele e meu filho (bem filho meu) sempre que podia queria jogar. Normalmente MP jogava o Call Of Duty: Ghosts mas eu não sou muito lá fã do estilo. Depois de uma sessão extremamente longa de Fifa (Gráficos maravilhosos, mas não sou de jogo de esporte) resolvi dar uma olhada no Assassin’s Creed 4. Devo dizer que jogamos muito.

Agora que meu filho voltou pra casa da mãe dele (em SP) eu pude me aprofundar mais no jogo.

Não vi muita gente falando AC4 mas ele é um mundo aberto extremamente divertido. Se quiser saber o motivo pelo qual fiz esse post, procure vivamente no texto até achar o tópico “Motivo pelo qual fiz esse texto gigante”

Sobre o jogo em si:

Existem muita coisa pra fazer. Escoltar, escutar, caçar, pilhar, descobrir, explorar, rastrear, procurar tesouros escondidos… Em terra vc é um pirata que pode caçar, matar, invadir e o kct aquático. No mar, vc pode arpoar as mais variadas espécies (depois falo mais disso), enfrentar outros navios ou mergulhar atrás de tesouros naufragados.

Claro que muitas das opções “do que fazer” só aparecem lá pelo meio do jogo, mas isso não estraga a diversão. Normalmente o que frustra são as missões da história do jogo em que não pode matar ninguém e não pode ser visto (em florestas de ilhas mais lotadas que muitos festivais de música). Mas depois que você passa várias as missões da história do jogo, tem mais liberdade.

A história é tosquíssima, incluindo aí o passado e presente. Na série Assassin’s Creed, normalmente você é um descendente de um Assassino (uma ordem secreta) que é recrutado por Templários (a ordem inimiga dos Assassinos, vilões da série e Ordem que existe/iu na vida real) pra fazer coisas utilizando uma máquina que “passa” a memória do seu personagem do presente pra um parente do passado. Basicamente você joga um jogo em que o personagem joga um jogo. No passado. È o marionete manipulando o marionete. Mas vc joga 1 fase no presente pra umas 15 no passado, grazadeu.

Nesse, no presente você é um novo contratado da empresa “Abstergo” quer fazer um jogo baseado nas aventuras do pirata que vc usa, que vai ser um sucesso talz, ao mesmo tempo tem uma subtrama que a empresa é bem mais do que parece (obviamente é empresa templária) e uns assassinos estão infiltrados. Essa é a parte mais mala do jogo (vai na sua sala, vai na sala do diretor, use o  tablet pra abrir portas, pra mandar no elevador… pfff)

E é claro, a parte boa é ser um pirata. Mesmo que virtual, sob virtual.

Dublagem:

Aqui vem meu principal problema com os jogos do PS4. É extremamente louvável eles fazerem versões totalmente em português, mas a dublagem é muuuuuuuuuito estranha. Não sei se é por que eu não jogo quase em PT-BR, mas toda vez me dói ouvir a dublagem. Em COD: Ghosts eu basicamente abandonei jogar por que tava mto estranho.

Mas joguei tanto Black Flag em português que quando coloquei em inglês tive que reaprender as coisas que os coadjuvantes falavam (eles falam pra caraio). Daí a primeira personagem diferente que encontro é uma ruiva Irlandesa aparentemente. NA HORA dá pra sacar o sotaque. Até o personagem principal (que é um britânico que fala com sotaque americano) começa a puxar pra sotaque irlandês com ela, é engraçado. Ah e uma Assassina India tem um inglês “quebrado” que a dubladora não conseguiu passar em português. Mas tem a opção de legendas em português, que enriquece teu inglês com termos “de época” com a tradução ali na tela pra vc.

Navio:

Seu navio é o Jackdaw que eu esqueci o passarinho correspondente na dublagem do Brasil. Sei que não é ameaçador, é tipo, Piriquito, Colibri ou Pardal. Vc rouba ele na terceira ou quarta missão e passa boa parte da história nele (eu já tomei navios maiores, mas não tem a opção de trocar esse páu pôdi véi e usar esse navio armado paporra q acabei de pegar). Conforme desenvolve a história você pode fazer melhorias no João-de-barro, de sino para mergulho e botes baleeiros, a canhões de proa mais potentes ou morteiros de longa distância. Também rola decorar ele, mas pfff quem faz isso? PRA QUE decorar o Piriquito?

Existem missões que você deve seguir um outro navio sorrateiramente, por pântanos estreitos, mas arigatokannon que são poucas.

O Pardal tem 3 velocidades, fora ficar parado: Meio mastro, toda vela e “velocidade de cruzeiro” que pra mim é iqual a “toda vela” mas com câmera panorâmica de lado (um saco pra manobrar).

Enquanto EXTREMAMENTE dirigível, o Arara faz coisas como “virar completamente no eixo” que nenhum navio de verdade faz. Claro que não jogamos pra ter uma realidade totalmente plausível. Outra coisa é que o tempo meio que influencia o jeito de guiar (ondas gigantes e tempestade que aparecem só pra que você não detone um Forte muito cedo na história por exemplo), mas você raramente tem vento contrário. Então o jogo é BEM legal por que não tem “opa, ficaremos parados e morreremos por escorbuto por que não tem vento”. Ou as relações sexuais mesmo gêneros forçadas. Continuando.

Mas eu tenho que ficar navegando pra cima e pra baixo pra fazer as coisas, tipo Uncharted Waters pra Mega Drive?

Não. Quando vc “descobre” um lugar e vai no Ponto de Observação (ou nos vários pontos) vc pode fazer uma “Viagem rápida” instantânea pro lugar. E vários pontos já abrem pra viagem rápida quando você passa uma vez no lugar. Então quanto mais você explorar, mais rápida é sua navegação posterior. É só selecionar e panz, está lá. Seja no mar ou uma cidade. Goraibhmaithagat Matres!

O navio enfrentando inimigos

Você enfrenta os navios inimigos normalmente atirando com os canhões laterais – suas armas principais – pra “enfraquecer-los”,  os canhões dianteiros tipo boleadera pra deixar detonar mastros, tornando-os mais lentos, usa barris de pólvora traseiros pra atrasar quem estiver te perseguindo e os morteiros pra ataques a grande distância. Quando o navio inimigo fica praticamente sem energia (mas não sem) vc pode aborda-lo (invadi-lo). Se continuar a atacar, o navio afunda e os espólios que ficam boiando acabam sendo uma parte do que eles carregam (mostra o material no navio qdo vc olha pra eles com a luneta). Coisa de 50% do material bóia o que acaba compensando a outra opção.

Caso aborde, durante um período bem curto de tempo, você pode usar um canhão pequeno lateral para destruir a tripulação do inimigo ANTES de pular pro outro navio. É preciso acabar com x tripulantes (as vezes capitães e atiradores no ninho do corvo) pra dominar a nave.

Senhoras e senhores, pulem num pé só!

Uma vez dominado, pode usa o barco inimigo pra reparar o Bem-te-vi, ou afundá-lo, enviar pra sua frota e até liberá-lo para diminuir seu nível de “procurado”. Ah é, tipo GTA, se vc pudesse quebrar o carro do policial e depois liberá-lo pra diminuir suas estrelas.

E os Fortes?

Parecido com isso é enfrentar Fortes, com a diferença que você deve detonar as torres de canhões por completo antes de parar o barco e descer. Os canhões dos fortes alcançam bem mais longe e normalmente existem barcos que ajudam ao forte se defender.  Uma vez destruídos os canhões você desce em terra e vai acabar com alguns (normalmente 2) oficiais para dominar o forte, enquanto infinitos guardas enfrentam rebeldes. Uma vez dominado, o “setor” do forte fica claro no mapa, permitindo você ver ilhas ou até tesouros que não eram visíveis. Como o “ponto de observação” nos outros ACs: vc “olha” num ponto alto no mapa da cidade e ela fica “descoberta” pra vc, por setor.

Só isso?

Também temos as opções de mergulhar atrás de tesouros ou arpoar. Em ambos os casos, você vai a um ponto do mapa marcado (normalmente arpoar tem um pequeno icone do bicho do local e nos de mergulhar um pequeno sino de mergulho) e “freia” o navio sobre o ponto de águas mais claras (no de mergulhar tem um barco semi-naufragado). Ao parar ou velocidade baixa, aparece a opção de mergulhar ou baixar baleeiro.

Mergulhar atrás de tesouros:

ImagemAqui no mar (aqui no mar)
Onde eu nasci (Onde eu nasci)
Neste oceano entra e sai ano, tem tudo aqui

Se bobear a coisa que eu menos fiz. Por que? Vc baixa o sino de mergulho e daí precisa nadar até os tesouros antes que acabe seu ar. Existem “balões de ar” no caminho, mas são de uso único. E os tesouros bons são cercados de tubarões. Das poucas vezes que o jogo me obrigou a nadar por tesouros, fiz o básico e zarpei. O fato dessa parte a sua movimentação mudar (afinal, vc pode também subir e descer, não só andar em cima das coisas ou cair) atrapalhou também.

Baleeiro:

Na opção de baleeiro, você fica como o arpoador de um pequeno barco e enfrenta as mais diversas criaturas, de tubarão touro a baleia branca (sério). Normalmente o animal estará nadando de boa até vc arpoar ele. Daí ele vai “fugir” puxando barco, onde você vai tentar acertar mais arpões. Depois de uns segundos a criatura mergulha e quebra  a corda, Animais como tubarões e a orca por exemplo, depois de atacados, contra-atacam seu barco (o tubarão branco faz um ataque bem perto de você, assusta no começo) e a cachalote só “aparece” do teu lado. Caso o barco tenha muito dano ou acabarem os arpões, acaba a caçada (mas o ponto de pescar o animal continua, você pode tentar quantas vezes quiser).

ImagemA carreira do Tubarão-Branco cantor de ópera a la carte foi bem curta.

“Caraio, mas daí é anti-ecológico pra cacete!” O que me leva ao ponto 2:

Você pode caçar e esfolar altos animais?!?!?!?

Cara, até o PETA reclamou! SÒ QUE, enquanto falam que é o cúmulo matar o animais (que é) não falaram nada do conteúdo em que vc MATA ALTAS PESSOAS. Reclamar da violência contra os animais como séria, é levar a sério a série inteira! Tipo “Esse jogo incita as pessoas beber, ser pirata, pular de alto de prédio em montes de palha, praticar parkour na cidade E maltratar animais” e não “esse jogo incita maltratar animais”. Enquanto acho o cúmulo maltratar bicho na vida real, esse politicamente correto idiota de hoje é estúpido. Querem banir Moby Dick (que é praticamente um documento sobre a caça a baleia cuja indústria do livro sequer existe mais) e As Aventuras de Huckleberry Finn por que “é racista” sendo que se você lê percebe que é JUSTAMENTE CONTRA O RACISMO – por que o termo Nigger muito utilizado por Mark Twain (que tb é como a maioria branca chamava os negros) é considerado depreciativo HOJE.

Seria como banir o To Kill a Mockingbird (O sol é para todos) por que prendem o negro ex-escravo sem ele ser culpado. E O CONTEÙDO DO LIVRO È O TÌTULO!!! È um pecado matar um Sabiá. Por que eles não fazem nenhum mal, além de trazer alegria ao mundo – Tradução aproximada. Daí quando o cara errado é preso, a menina Scout tira a conclusão que é pecado culpar a pessoa pela cor da pele/características por que elas não fazem mal, apenas trazem alegria ao mundo. O LIVRO È CONTRA O RACISMO. Saco. N vou explicar mais. È preciso conhecer o contexto antes de simplesmente taxar de errado. Primeiro passo: vamos proibir certos conteúdos. Segundo, vamos escolher o que as pessoas podem ter acesso. Terceiro? Já sabe onde isso vai ne?

Trailer de do filme o Sol é Para Todos:

Em terra:

Em terra é o seu Assassin’s Creed padrão. Vc tem que matar pessoas sem chamar atenção. Tinha mania de gritar “SOU O NINDJA DO CARIBE!!!” qdo faço algo que nem sei como consegui. E é basicamente isso.

Vc é um cara que faz mais proezas que uma mistura de Usain Bolt, Amyr Klink, Indiana Jones, MacGyver, James Bond e Homem-Aranha. Escala paredes como se fosse lagartixa, se esconde num palheiro como se fosse uma agulha (e consegue matar furtivamente de dentro dela) outra, anda no meio das moitas indetectável. Pula, corre, escala, se mistura.

ImagemNINDJA DO CARILHO!

Dentre as coisas a se fazer:

Procurar pedras Maias, cumprir missões dos Assassinos (MUITO DIVERSAS E LEGAIS), encontrar baús de tesouro, encontrar mapas de tesouros enterrados E ir atrás destes. Você pode contratar mercenários ou aham “Dançarinas” (creio que o termo em inglês seria Wench) para enfrentar/distrair os guardas. Assassinar guardas? Divertido. Assassinar DOIS guarda ao mesmo tempo? Duplamente divertido. Pular de um telhado e matar um guarda? Extremamente legal! Pular de um telhado e matar DOIS? Assim vai. Algumas missões fazem vc ir sorrateiro pra não ser pego, mas como bom criado por Commandos, o plano é matar UM A UM. TODOS. Outras vezes vc é visto e todas as pessoas te perseguem e você sai como louco pelas ruas se escondendo em cada grama e palheiro que tem, pra depois matar o primeiro que te dá as costas. Ou só dois caras te veem e vc dá cabo neles rapidinho pra não chamar atenção (e esconde os corpos). Ou tem muita gente e vc envenena um inimigo pra ficar louco e enfrentar os outros por você. Ah sim, vc andando pela cidade revela piratas que estão “presos” e você pode soltá-los (com uma boa dose de diversão) pra virarem seus marujos. Ou você invade uma ilha e rouba a chave do depósito pra roubar tudo que eles tem. Enfim, diversão.

Ah e você também pode caçar.

Caçar? Tipo o que?

Coelhos, Macacos-Prego, Iguanas, Hutia (?), Veados, Jaguatiricas, Porcos selvagens, Bugios, Bugios Vermelhos, Onças, Panteras (Onça Preta), Panteras Albinas (Onça Pálida)

ImagemOMO LAVA MAIS BRANCO

e Crocodilos (este último em água doce). Depois você esfola (tira a pele) deles.

ImagemOfício: Ventríloquo de Crocodilo

Por que carambas você sai matando os animaizinhos?

Veja bem, adoro os animais e só faria mal a formigas e pernilongos. Mas pra quem leu Moby Dick, “participar” da caça a baleia é bem gratificante. È basicamente o que está no livro, menos o Queequeg ser um nativo rústico e sim um capitão europeu, com motivação fútil e ser um “Assassino” por que roubou a roupa de outro Assassino. Tiraram as partes de esperar 20 e poucos minutos esperando a baleia voltar pra respirar ou a parte que param o navio por uns dias pra poder tirar o espermacete (não pergunte) da baleia, mas daí vem minha reclamação: A “motivação” de caçar esse bichos no mar (e terra) é para fazer upgrades. Vc esfola 2 Porcos Selvagens e faz uma roupa que ajuda a ter mais pontos de energia, ou saquinhos pra dardos pra sua Zarabatana (vc tb tem dardos nesse jogo, te falei? Uns fazem dormir, outros deixam os inimigos enfurecidos e eles se matam entre si). Até aí tudo bem, mas pra que diabos eu vou precisar de DUAS orcas pra fazer algo pra mim? O que o cara usou pra fazer a roupa? Prepúcio de baleia? “2 cachalotes para fazer uma bolsa” Q CARALHO DE BOLSA È ESSA? Os criadores do jogo sabem o que é uma cachalote? Alguém falou “é um bicho grande, tipo mais que vaca” daí o roteirista colocou “precisar de 2 peles de Onça branca e 2 de Duas Baleias Brancas pra fazer um cinto, por que existem muitos desses bichos”. Sério. Sabe quantas baleias brancas (não Beluga porra, “Moby Dicks”)  já foram catalogadas na história da humanidade? SEIS (por cima, claro). Duas delas constam como vivas. Por que caraios tem que se caçar DUAS pra fazer sei la, UMA cueca?!?!?!?

o tópico “Motivo pelo qual fiz esse texto gigante”

Detestava fazer tudo que envolvesse o navio. TUDO. Ok, eu gostava do RPGzinho que tem dentro da cabine, q vc manda sua frota pelo mundo, seja pra deixar a rota segura pra fazer trocas ou pra fazer trocas em si (que custa TEMPO REAL, saco).

Só que pra conseguir navios bons pra minha frota, precisava TOMAR navios bons. Como fazer se vc tem um naviozim mequetrefe? Tinha que melhorar meu navio pra tomar navios. Daí rola o pensamento alternativo.

O Urubu dos Mares

Quando você está em alto mar e fora das zonas proibidas (onde os navios inimigos te atacam se te encontram (e praticamente TODO navio é teu inimigo, vc sendo um pirata) as vezes encontra vários navios de várias bandeiras de bobeira. Se você estacionar o navio por ali (até no meio deles), logo logo os barcos começam a se atacar como loucos. O problema é que se o barco só for atacado por outros, eles não abordam o navio e até quando o o destruído afunda você não vê os espólios flutuando no mar (qdo vc deixa de abordar o inimigo e destrói ele, aparece pra ti). Agora, se o navio foi atacado a ponto das velas ficarem furadas e VC entrar na briga nessa hora, normalmente os outros navios diminuem o ataque e o inimigo já vai estar nas últimas. Daí pra seu barquim a remo, abordar um navio de guerra, é dois palito. Vc enfrenta até poder abordar (normalmente equivale a enfrentar um navio comum, não um mega foderoso). Se o barco que vc atacou tinha amigos na redondeza (ou se vc ficou com o barco todo fodido) em vez de pegar o barco pra sua frota, use o barco capturado pra arrumar o seu. Quando vc aborda um navio, os outros param de atacar. Depois de ganhar você volta com toda força pra fugir ou sei lá, afundar. Aprenda primeiro numa área com navios fracos.

Obviamente o jogo pensou na chance de alguém usar isso pro mal (como eu), fazendo que em vez de ter q acabar com só uns 5 tripulantes, faz vc enfrentar uns 15 e precisar matar o capitão, 2 atiradores e sei lá, gorilas.

Mas como meu barco TAMBÈM era subdesenvolvido, o truque foi encher de tripulação. Vc aumenta o espaço pra tripulação e manda ver abordagem. Logo logo vc tá cheio dos metais (barcos maiores tem mais coisas pra pilhar) e sua frota fica com HMSs. Outra coisa é que conforme você ataca esses navios maiores (e consegue mais grana e suprimentos pra melhorar seu navio) são enviados navios “caçadores” pra te enfrentar… que tem ALTOS metais! Vc enfrenta uns 2 e liberta 1. PANZ, apaga suas “estrelinhas” de procurado e vc ainda fica com altos upgrades/materiais.

Então fique só esperando o pau torar, quando o inimigo tiver pra morrer, ataca. Mesmo que ele afunde, como vc “participou” da briga, pode pegar os espólios que flutuam na água. Ou abordar.

Chamo de Urubu dos Mares. Seria algo semelhante a tornar os inimigos irados com os dardos e depois que todo mundo morrer, matar o vencedor e ir saquear os corpos (tenho usado muito isso no Fallout: New Vegas).

Mas tem muitos inimigos nos barcos e o gorila é invulnerável a minha ninjice!

Tem a técnica do peekaboo. Normalmente é tudo bem legal, vc começa a enfrentar um inimigo e esse cara vira pra enfrentar você de frente. Só que as vezes mais que um se junta contra ti e vc apanha pacas de vários. Quando numa situação com vários inimigos e amigos (como abordar navios ou tomar fortes), não tente matar um cara que pode se defender. Corra como um louco pelo navio, atacando inimigos pelas costas. Atacar furtivamente é um ataque mortal e sem defesa. Então se alguém ficar de frente, fuja! Saia correndo por todo o convés, só diminuindo a quantidade de inimigos sem “se comprometer” com um só.

O nome Peekaboo vem do jogo de esconde-esconde. Se vc foge rápido do cara que ficou de frente pra vc, ele muda a atenção pra outra pessoa, efetivamente vc “desapareceu” do radar dele. Daí volte e mate ele. Lembrando que não é o bastante afastar pouco, as vezes vc tem que ir pro outro lado do navio.

Nos Fortes também!!!

Não seja besta! Nos Fortes vc não precisa enfrentar “tantos tripulantes” vc precisa normalmente acabar com 2 capitães e o grão-vizir, sei lá. Vá direto pra eles, tanto nos Fortes quanto nos Navios, a quantidade de inimigos que aparecem é infinita. Se num navio fala “mate 10 tripulantes e o capitão” vc pode matar um bilhão de tripulantes (acredite eles aparecerão), mas vc não toma o navio se não matar o capitão. Como os guardas não param de aparecer, o ideal é ir aos oficiais o quanto antes. O peekaboo nos Fortes é só uma maneira de matar alguém q tiver te enchendo muito o saco.

Então só no Barco?

Não. Quando você está com um comparsa (como outro assassino ou pirata) também funciona o peekaboo, só que é mais difícil.

Com o Urubu dos Mares eu terei um bilhão de barcos!

Sim. Só que existe um limite de docas pra vc estacionar os barcos. Pra ter mais barcos, precisa comprar mais (por uns 100 diamantes). E com o urubu dos Mares vc pode tomar barcos grandes e poderosos – mas lentos – então tente equilibrar barcos poderosos com rápidos, pra não acabar só com barcos iguais pra no RPG da cabine do capitão ter barcos que podem deixar as rotas seguras atacando rapidamente, barcos resistentes que sirvam de “isca” pros tiros e barcos que façam carregamentos grandes de trocas.

Curti o jogo, mas arpoar não é pra mim!

Teu lance é Pompoar? Um dos primeiro upgrades que é bom você fazer (até por que custa pouco) é aumentar a resistência do bote arpoador e quantidade de arpões. Pescar uma orca por exemplo com o bote no básico, é um saco.

Orcas, Tubarões Brancos e outros tubas depois de arpoados e “soltos” irão com tudo pra cima do bote (O tubarão branco ataca mto massa). Como atacam rápido, mire SEMPRE abaixo de onde vc acha que ele vem. Acertando vc cancela o ataque (menos do Tutubarão Branco). Baleias Azuis dão uma rabada na água lá de longe, que causa dano. Normalmente um dos tripulantes vai falar “ACERTE-A ELA VAI NOS ENRRABERAR-NOS  A NÒS!” ou outra coisa coloquial assim, um pouco antes dela levantar o rabo. Tente acerta-la pra não levar dano.

No mais é isso.

É um texto grande? È.

Mas faz tempo que eu não escrevia! Precisa ver quando eu falar de Fallout hahahaha

Anúncios