Computadores e sono

E depois de tanto tempo…

Hoje eu vejo filmes e procuro fatos interessantes sobre o próprio na net. Ao ouvir uma música na rua e quero saber mais sobre a letra, abro um programa no smartphone que encontra tudo. Se quero ir na casa de alguém primeiro eu vou ao google earth. Resolvo se vou viajar pra algum show no interior, verificando no google maps a distância.

Li que devido a popularização da internet o ambiente de trabalho vem se expandindo. Hoje eu mantenho todos meus documentos na nuvem, caso precise saber quem pagou ou quais os telefones mais importantes do serviço, eu baixo da net.

Já precisei mandar um arquivo do serviço quando estava em Munique na Alemanha, consegui acessar minha máquina no Brasil e enviar. Usei a internet para acessar um computador, para mandar um arquivo pela internet.

Eu verifico críticas de comidas em sites. Procuro endereços. Faço inscrições pra cursos. Faço esse blog.

Mas chego em casa antes das 23:30 (o horário que meu alarme “Despertador pra Ir Dormir” toca) e não consigo dormir. A máquina me chama e me avisa que tem episódios do Bob Esponja em que aparecem o Homem-Sereia e Mexilhãozinho que eu não vi. Que o seriado Fresh Prince os Bel-air teve 6 temporadas. Que ainda não consegui terminar de ler O Apanhador no Campo de Centeio.

A máquina foi dominando tantos lados da minha vida lentamente que hoje não sei o quanto de sono sacrifico pra manter a mente satisfeita. E ela nunca está.

Anúncios