Sessão dupla

Outros daqueles filmes que eu nem sei como assisti.

Comecei com “To Sir With Love” (Ao mestre com carinho) com Sidney Poitier no papel principal. O filme é sobre um professor negro que precisa “educar” estudantes londrinos em sua maioria brancos E delinquentes. Bom filme, um pouco fora de época, mas poderia ser pior.

Veja, a história é boa.

Para acompanhar resolvi ver “Blackboard Jungle” (Sementes da violência) com Glen Ford como o professor que precisa ensinat uma galera muito mais barra pesada (briga de facas e tentativa de estupro de uma professora… e é de 1955). O constraste é bem maior com o “To sir” (de 67). Infelizmente a história é passada bem mais por cima. Chega um momento que os alunos estão aprendendo mas nunca foi efetivamente mostrado. O  “vilão” dessa não se regenera. Pois bem, é incrivelmente menos datado (apesar de ter mais marcas do tempo como Rock Around The Clock, o “primeiro” Rock’n Roll) que o mais novo. Bem mais real, mas achei inferior ao To Sir With love. Mas é muito mais fidedigno. Imagino que vários filmes de professor contra alunos sairam deste, e posso sentir o quanto fomos mal educados com os filmes atuais, pois pra tudo eu queria vingança…

Boa dobradinha de filmes e duas coisas interessantes (que só o Criança Perpétua te conta). Em Ao mestre com Carinho, Sidney Poitier é o professor. Em Sementes da Violência, ele é líder de uma das gangues…

E se bobear a esposa do protagonista de Sementes é uma das mulheres mais bonitas que eu ja vi! IMPRESSIONANTE. Infelismente o tempo não foi tão bom com ela, mas (apesar do cabeção) elal é meio hipnótica. Procure por fotos antigas dela

 

Anúncios