Grassland – 6o. Episódio Human Planet – Review

Mais um episódio da série Human Planet, que estou resenhando.

Nesta edição, Greenland. Eu achava que podia ser “Cerrado” mas a tradução mais próxima seria “mata”, do origina mato. Não chega a ser floresta, nem deserto. O exacto ponto entre.

Como é padrão, histórias das pessoas (Com relatos deles), lindas imagens e tudo por 48 minutos mais um extra de 10 minutos “por trás das câmeras”.

Não achei ruim esse, até por que uns anteriores foram de doer, mas nada muito acima do normal neste. Vi melhores, vi piores. Quando assim o melhor será o último “cidades”.. Sei lá

Começamos no sul do Quênia. 3 caras ques são a cara do tiozinho de  “OS DEUSES DEVEM ESTAR LOUCOS” precisam conseguir comida, mas seria muito complicado caçar, mesmo com as manadas. O que eles fazem? O melhor do episódio. Primeiro as imagens de Gnus sendo pegas por leões. Segundo 3 magrelões ROUBANDO comida de 15 leões. Sério, eles vão em grupo e chegam botando banca. Assustam os leões por tempo o bastante pra tirar um pedaço de carne antes que os leões percebam que eles avançarem à carne foi um BLEFE. Arrancam uma coxa e vazam. Detalhe é que é uma arte passada por gerações por lá, mas também não é incomum alguém ser atacado em situações assim.

Já no outro lado da Àfrica, nos limites do deserto do Calahari, um caçador passa seu conhecimento a outro. Primeiro queimam o mato em volta do lugar onde os animais vão beber água, pra ajudar na visibilidade. Escavam uma larva de besouro pra colocar o veneno nas flechas, já que são pequenas flechas. Depois cavam um lugar pra ficar esperando a caça. Depois de 6 dias de espera, conseguem flechar um antílope. Moleza então? Não. Precisam primeiro encontrar o antílope flechado com veneno. Sabe quanto tempo eles passam rastreando? DEZ HORAS!!! SEM VER O BICHO PRATICAMENTE!!! Pelo chão conseguem ver até se o veneno está funcionando! Muito extremo. Matam o bichinho e levam pra tribo inteira comer.

Com um pouco de chuva, os lugares onde pareciam mortos, grama brota como nova, trazendo vida e perigos. No Cambórdia uma família sobrevive de PESCAR cobras. Muitas venenosas. Pega de baciada, leva pra família e depois vai vender no mercado. No maior mercado de cobras do mundo. Mais de 6 mihões de cobras compradas e vendidas em coisa de semanas.

No oeste da Àfrica, os Masai utilizam um pássaro pra encontrar Mel. O bichinho criou um canto específico pra falar com humanos e vai guiando os Masai até a colméia. Ao chegar perto, ela muda de canto e deixa os caras pegarem o mel (trabalhoso). Após isso os Masai deixam um pouco pro pássaro, por que se não deixarem da próxima vez ele pode não ajudar, segundo o narrador, guiado os humanos para uma toca de leões…

Na Tanzânia, uma nuvem gigante de pássaros acaba atacando as plantações de grãos (coisa que proporcionou aos humanos poder sobreviver em outros lugares). Os humanos tentam o máximo pra manter os pássaros o mínimo de tempo na plantação, assustando-os  e aproveitam pra colocar cargas de explosivos em baixo dos ninhos durante o dia, pra matá-los durante a noite.

Mongóis precisam dominar éguas selvagens para poder retirar leite. E pra fazer isso, precisam pegar também um potro, pra enganar a égua. Com o leite fazem um iogurte levemente alcoólico. A demonstração de habilidade é legal, mas tirar leite de égua? Estranho. O fato de domarem cavalos, tranformou os mongóis em reis das maiores grasslands do planeta. E eles são nômades.

Na savana africana, homens lutam pra proteger o gado, fazendo um tipo de torneio com campeões e tal. na base da varada. Feinho. O gado é tão precioso que eles não matam. Mas bebem o sangue para poder criar forças (o gado não morre). As lutas em câmera lenta são legais. E brutais

Na Austrália, para poder reunir o gado levava-se um mês. Agora usam helicópteros e precisam fazer isso em 5 dias pra ser pago. A operação é foda, as imagens impressionantes e perigosas.

O por trás das câmeras é sobre os africanos que roubam comida dos leões. Levou mais tempo que o imaginado e muito mais estrutura (2 times, um dia e outro noite). Legal até.

Melhores pontos:

  • A cena em que os caçadores do calahari se cagam de medo de um leopardo próximo encontrá-los é muito boa! O bichinho anda sóoo na maciota, espertíssimo. Quase tão boa quanto o caçador novato espantando os antílopes e tomando um ralo heheh. E comunicação via estalos é muito louca.
  • A cena em que a mãe da familia que pesca cobras fala “Dê uma viva pras meninas brincarem” é assustadora.
  • O narrador falando que as grasslands que proporcionaram ao homem sobreviver, e que devido ao cultivo de grãos, nós mudamos até a cara do planeta. E que 6 tipos de “gramas” alimentam 7 bilhões de pessoas.
  • O por trás das câmeras conseguiu um guia que já roubou carne de leões. Manda bem.
  • A mulher com medo dos leões na mesma seção, imaginando roubar carne deles.
  • Os leões regaçando o estepe do carro e a equipe nem percebendo.
  • A primeira e única filmagem de alguém roubando os leões.

Pontos negativos:

  • Achei que a parte que bebiam sangue da vaca seria pior… mas também não foi legal.
  • O por trás das cameras foi meio longo.

Agora é esperar pelo…

  • Episódio 7 – 24 Fevereiro de 2011: Rios.
  • Episódio 8 – 03 Março de 2011: Cidades.

Resenhei Rios..

Anúncios