Os Simpsons – Máquinas Caça-Níquel – Review

Depois de Ghost’s n Goblins

Dizer que esse jogo é um clássico é dizer uma bobagem. Todo mundo sabe. Foi um dos primeiros jogos a permitir 4 jogadores simultâneos com personagens separados e definidos assim como Tartarugas ninja (que nem eram tão definidas assim).

A máquina foi lançada em 1991 pela Konami e foi o primeiro jogo dos simpsons lançado. Os personagens eram a família amarela e até seus bichos de estimação e vizinhos.

Dois botões, ataque e pulo que unidos davam um especial (especialmente xoxos).

Cores, sons... praticamente induziam a epilepsia.

Homer enfentava todo mundo na mão grande, Marge com um aspirador de pó,  Bart com um skate e Lisa com uma corda de pular. A idéia é que Maggie (o bebê simpson) acaba pegando um diamante gigante como chupeta, quando um furto organizado por um estranho Smithers (ajudante do Sr. Burns) com capa dá errado. Smithers sequesta Maggie e a familia vai atrás na base da porrada.

As fases não são demasiadas longas, o cenário e personagens avulsos trazem muito humor, é divertido. Tirando isso, os chefes são muito difíceis e os inimigos comuns são MUITOS. Sério, uma hora você cansa de espancar os mesmos caras. Daí aparecem zumbis no maior estilo Thriller e até os personagens criados por Matt Groening e que não fizeram tanto sucesso (aquele coelho branco de um orelha só).

Pra jogar qualquer pouco tempo você precisava enfiar um monte de fichas. A única maneira de explicar como seria o direcional é “plastificado”. Quando você tentava mover alguém, parecia que respondia mais ou menos, mas quando movia, movia muito. Os golpes comuns não eram efetivos contra inimigos comuns. Vc tinha que fazer umas micagens pra eles pegarem de jeito.

E tudo era muito colorido, berrante, palhaçadas pra todo lado. Uma das coisas mais legais é que você podia se unir a outro jogador e fazer uns golpes especiais. Homer e Marge faziam um 69 rolante, Lisa e Bart davam as mão e gritavam “UAHHHH” quando corriam em direção a ao inimigo e causavam dano… e quando os pais uniam aos filhos, os filhos ficavam em cima dos ombos e batiam nos inimigos em baixo. Nunca consegui fazer essas coisas. Fico imaginando quem guiava quando Homer e Marge ou Lisa e Bart se uniam.

Bem, como era um jogo divertido, engraçado e especialmente difícil, as fichas tinham que rolar soltas. Não lembro de ver ninguém indo muito longe, mas lembro que era sempre um sensação ver o pessoal jogando. Minha experiência só não foi melhor por que essa máquina chegou logo no começo do sistema de cartões do shopping (único lugar daqui que teve essa máquina) e além dos preços serem altíssimos, sempre vi e vejo os cartões como uma roubada… nem sei por que.

Coisas que só eu mesmo pra te dizer:

O coelho de uma orelha só é o pergonagem Bongo, filho ilegítimo de Binky o astro da tirinha “Life In Hell” de Matt Groening (mesmo criador dos Simpsons). Lembro de ler uma tirinha GENIAL dele, mas infelizmente não encontrei. Bem… procure no google.

Continua aqui

Anúncios