Viagem a Bonito

Bem, conversando com a galera do CouchSurfing da minha cidade descobri que a grande líder (Valeu Vanessa!) ainda não tinha ido a Bonito, apesar de morar a um tempo aqui e indicar a cidade pra todo visitante (até por que Campo Grande tem atrativos, mas poucos).

Combinamos mês passado e o fim de semana passado foi o escolhido pela galera. Devido a alguns problemas estou com um péssimo humor a uma semana e um dia, então realmente precisava viajar.

Acontece que o tempo não anda lá dos melhores no estado, principalmente pra ir pra beira do rio. Chove praticamente todo dia. Como não curto essa de todo mundo sumir dei o ultimato: ia nem que fosse pra comer pastel de jacaré e voltar. Consegui parceiros e fomos pensando que mesmo com chuva, valeria a aventura.

Do grupo, estávamos em originalmente 12 pessoas, mas alguns desistiram. Fomos em 5 moradores  de Campo Grande e mais 2 couchsurfers combinando de encontrar mais 5 CS’s que estavam em Bonito (Spoiler, não encontramos).

Dos 5 primeiros, eu (Nascido e criado em CG), Edson (criado em CG), Paulo (morador a bom tempo), Ana e Vanessa (moram a relativamente pouco tempo aqui). Os últimos Juana de BSB e Sonia, que veio da Europa.

Saímos as 6 da manhã indo por Sidrolândia em 2 carros. Logo saindo de Campo Grande uma neblina supresa já nos dava a idéia do mico, mas esse tipo de coisa é minha especialidade. Continuamos viagem e chegamos pelas 10 horas em Bonito. O tempo tinha aberto um pouco, estava mais quente e fomos ver quais os passeios estavam abertos e onde ficaríamos.

Dos albergues, tínhamos de plano original ficar no AJ (R$38 sem ter carteirinha de alberguista), plano B ficar no Ecological (R$35). Fomos ao AJ, ele fica bem no final de Bonito, estrada de terra mas uma BRUTA estrutura. O preço meio alto, mas tem piscina, camping… redário. Aproveitamos que também serve de agência de turismo e agendamos os passeios: Flutuação no rio Sucuri (Fica a 18km de Bonito  e 10 reais mais barato que o da prata, a 58 km) e de surpresa o Projeto Jibóia, por R$20 na cidade Bonito e só abre a noite (gênio!). Com a chuva a maioria dos passeios param, porém a flutuação é feita na nascente… raramente as águas ficam turvas pra atrapalhar. O balnerário estava fechado e uns passeios de cachoeira ainda estavam parcialmente abertos. Aproveitamos a estrutura do AJ e comemos um almoço que trouxemos por lá.

Fomos verificar o preço do Hostel Ecological e como eu já sabia ele está melhor localizado, perto do maior supermercado de Bonito e a 2 quadras da rodoviária. Mas o preço acabava não valendo, até perguntarmos ao porteiro quando fariam para nosso grupo de 7 pessoas.  Ele me garantiu que faria por R$25 só precisando confirmar os quartos com outros hóspedes já que não garantia nosso grupo ficar junto nos quartos (o maior deles cabe 5). No meio tempo caiu uma chuva média e fecharam a Gruta.

Mas tudo combinado, deixamos um carro baixo com todas as malas possíveis e fomos em 7 com a caminhonete para a flutuação do rio sucuri.

Voltamos e descobrimos que o cara do Ecological nos passou a perna e ficamos sem os quartos a 25 reais, mas também não tinhamos pago. Compramos uns ingredientes pra um macarrão noturno e voltamos ao AJ para conseguirmos quartos. Não podemos alugar um quarto junto e dividimos o grupo em humens e mulheres nos quartos de cada gênero e um casal ficou num quarto de casal (por 2 reais a mais). A noite fomos no ótimo projeto Jibóia (a ponto de não querer ir embora) e voltamos para nosso macarrão e devido sono, imaginando que somente o clima diria quais passeios faríamos no Domingo.

Tomamos o ótimo café da manhã várias vezes (economizando o almoço) no belo dia de sol que amanheceu e dividimos o grupo em 2: Um iria a Gruta do Lago Azul e outro iria fazer Bóia Cross. Fizemos o check-out no bem estruturado, mas mal “staffed” AJ e saímos.

Como eram passeios em extremos opostos da cidade, o grupo da gruta azul encontrou o grupo do Bóia Cross no Parque Ecológico do Rio Formoso (local do Bóia Cross e saída da cidade), já que o passeio da Gruta azul também demorava bem mais.

Pelas 14 horas o grupo se encontrou, já sem Sonia que ficou na rodoviária pois ia seguir viagem a outros lugares, rearranjamos as malas e saímos de volta à Campo Grande, em um dia incrivelmente quente e bem aproveitado.

Engraçado por que a volta foi uma das viagens de carro com o tempo mais indeciso que já fiz. Chuva, sol, garoa, vento… mudando as vezes de 5 em 5 minutos.

Vou descrever os passeios e os Hosteis em próximos posts… com fotos.

Leia aqui sobre a viagem à Bonito

Leia aqui sobre os Albergues/Hostels

Leia aqui sobre a Flutuação no Rio Sucuri

Leia aqui sobre o Bóia Cross

Leia sobre o que foi publicado sobre Bonito no meu blog, aqui.

Anúncios