MiracleMan – Alan Moore – Review

Continuando a saga Moore (que veio daqui)…

Li as histórias do MiracleMan.

È outra obra prima dos quadrinhos. Mas antes, info:

MiracleMan era na verdade a história do Capitão Marvel (mais conhecido como  Shazam). O menino órfão Billy Batson falava a palavra mágica e se tornava o adulto super poderoso Capitão Marvel. Era basicamente um superman com mágica. Fez um sucesso grande, teve mais familiares com poderes (a irmã dele Mary Marvel, o amigo Capitão Marvel Jr., Tio Marvel e até o Tigre e Coelho Marvel).

Fizeram grande sucesso também na Inglaterra, mas depois de uns problemas de publicação, pararam de chegar novas histórias lá. Para continuar publicando, a editora fez algumas mudanças e renomeou o personagem como Marvelman, com direito ao amigos Young Marvelman (vermelho) e Kid Marvelman (amarelo).

Foi publicado por um tempo na Inglaterra e parou em 1963. Em 82 Alan Moore resolveu contar a sua versão na revista Warrior. E devido a alguns processos, em 85 o nome firmou-se em MiracleMan (problemas com o nome Marvel e a editora Marvel).

Pois bem. A série original era basicamente histórias do Capitão Marvel, só que pior desenhadas e roteirizadas. È da época, nem posso muito culpar.

Mas na mão de Alan Moore, toda aquela história romântica foi pro espaço. Nada mais de mago do futuro dando poderes, ou mesmo vida própria. Miracleman era uma arma, a muito esquecida. E agora com a volta das memórias que ele tinha esquecido (junto com os poderes), todo o mundo foi cobrar as dívidas.

Miracleman havia esquecido sua identidade heróica por que os 3 heróis foram atacados secretamente pelo governo com uma bomba atômica. Ele envelheceu para ser uma pessoa comum, até que em um sequestro, vê a palavra Atomic de trás pra frente e pronuncia a palavra que o torna herói: Kimota.

O retorno não é feliz para KidMiracleman que também sobreviveu à bomba atômica (mas YoungMiracleman morreu). KM nunca mais tinha voltado a identidade original, mantendo a idade mas tornando-se um psicopata. E um psicopata com muito mais experiência no controle dos poderes que Miracleman. È um massacre, mas por sorte Miracleman vence. Bem, só pra continuar sem spoilers, KidMiracleman é considerado um dos piores vilões dos quadrinhos, na sua segunda aparição quase acaba com Londres.

Bem, fora isso, Miracleman tem que lidar com sua esposa humana e as ramificações de que ele tem 2 corpos: O humano e o “deus”. E sua esposa engravida do segundo…

E conta-se a origem dos poderes, onde é mostrado muito mais o potencial para o mal do que a marca do bem. Confesso: A revista é viciante.

Resumindo: Depois de descobrir a origem e enfrentar Kid novamente, nosso herói resolve transformar a terra no paraíso… e na edição 15 (de 24) muda de Alan Moore para Neil Gailman (outro grande autor). E ocorre muita coisa pra contar.

Em momentos você encontra muitíssimo texto pra ler. E olha que em sua obra definitiva (Watchman) eu consegui ler quase todo o material extra que Moore colocava. Menos o livro de Dr. Manhatan “Superpoderes e superpotências”. E achei as vezes que tinha muito texto em MiracleMan.

O(s) desenhista(s) são acima da média e combinam muito bem com a narrativa. Conforme MM descobre suas origem, você ansia pela próxima edição. Sabe o quanto é difícil isso ocorrer hoje em dia? Pois é.

Bem, terminando, a revista foi cancelada na edição 25 e o arco de histórias iniciado nunca foi devidamente completado. Só que em 2009 a Marvel Comics ganhou os direitos de Marvelman/Miracleman e quem sabe num futuro veremos relançamentos e melhor ainda: o final da história.

Sobre a revista, bem, é obrigatória. Você perde muito se não ler. Nota 10 – Moore 10

Coisa que só o Criança Perpétua te diz:

Na edição 9, depois que MarvelMan enfrenta seu antigo inimigo Dr. Gagunza, que queria tomar o corpo da filha não ainda não nascida, temos uma revista em que MM ajuda o nascimento do bebê.

Graficamente. O que eu quero dizer é que a revista MOSTRA UM PARTO. Informativo, da “coroação” até a primeira amamentação, só não mostra a saída da placenta, mas pra uma revista de 83 foi foda!!! Raios, até pra hj é foda!

Anúncios