Planetary – HQ Review

Já que estou numa de Reviews, vai mais um trabalho do Warren Ellis (autor também de Red, que foi média pra ruim, já descrita aqui).

Clique para ampliar, zé.

Pra mim, uma das melhores HQs da minha época (Desconsidero Watchmen por que só a conheci depois de velho. E Watchmen é a HQ definitiva), Planetary é uma série fechada.

Creio eu que o autor já a pensou na série inteira, como os autores de mangá que já fazem o começo pensando no meio e no fim definidos, o que ajuda e muito em tudo. Pra você ter uma idéia, saem histórias do Homem-Aranha desde 63, então é difícil se manter uma mesma linha de pensamento.

Planetary é a história de Elijah Snow (com poderes sobre frio), basicamente. Ele trabalha catalogando as maravilhas do mundo desde o começo do século – ele é uma das Crianças do Milênio de Ellis, nasceram em 1900 e tinham vida longa e faziam coisas incríveis. No começo da série é encontrado sem memória pelo grupo Planetary, sempre constituído por 4, nesta época, Jakita (garota super poderosa), Baterista (Poderes sobre informação, mto legal) e o “Quarto Homem” o financiador do grupo. Com Elijah eles saem pelo mundo, amparados pela organização Planetary, encontrando e resolvendo vários mistérios.

Conforme se passam as revistas você vai descobrindo mais e mais sobre Elijah, suas ligações com os outros membros, os anteriores, suas memórias e sua luta. Ele enfrenta o grupo chamado “Os Quatro” (uma equipe parafraseando o Quarteto Fantástico da Marvel) que descobre e guarda as coisas que encontram, para uso pessoal, fazendo com que maravilhas que ajudariam o mundo fiquem escondidas.

As aventuras no começo são bem de mistério e prendem a atenção. Cada história é fechada na mesma edição, o que ajuda. Mais pra frente os mistérios começam a se entrelaçar e você começa a ver “A situação inteira”.

Ela teve inspiração de várias fontes, cara uma melhor que a outra. Presta homenagem a heróis pulps, monstros japoneses, cinema kung-fu, Marvel, DC, Indiana Jones, filmes de monstros, viajantes espaciais perdidos… Pense em várias coisas divertidas e ponha no liquidificador. E depois cubra com ótimos desenhos.

Não é uma série longa, são 27 edições, então você pode ler facilmente. Se mudaram os artistas eu não percebi. Sei que a arte é ótima, nota 10, graças à John Cassaday.

Infelizmente não creio que tenha sido lançada no Brasil, então a procura por aqui será complicada. Leia no original mesmo se conseguir, como em Watchmen, é bem melhor.

Com o nível das histórias sempre mudando, Planetary é uma aposta certa para entreter e inspirar quando você tiver tempo para ler. Não perca.

Para mim, ela é nota 10.

Tudo mais que posso escrever é spoiler, e eu prefiro que você leia por si para entender. Um dia acho que faço uma postagem mais detalhada.

Anúncios