Oktuberfest Munique 2010

De Campo Grande à Munique

Esses ultimos posts foram sobre 2009.

Este é o que aconteceu (por cima) em 2010.

No primeiro final de semana (abertura) as tendas não são fechadas. Então entram bilhões de pessoas  e tentam pegar mesas. A possibilidade de você conseguir uma é mínima. Se quiser aproveitar o primeiro dia chegue cedo e tenha fé.  Muita fé. Creio que cheguei pelo meio dia na abertura e desisti. Pelas 14hs resolvemos ir na hofbrauhaus (e valeu muito a pena).

No dia seguinte fomos pelas 10 horas e entramos numa tenda cuja entrada principal estava quebrada/trancada… sei lá. O importante é que tentamos entrar pela lateral e conseguimos. Como não tinha quase ninguém lá dentro pudemos escolher a mesa e relaxar enquanto umas brasileiras que entraram em contato via mochileiros vinham pra tenda.

Como elas demoraram, logo foi enchendo e 3 italianos sentaram na mesa. Não tem como você barrar o povo sentar acho. Quando falamos que esperávamos 3 garotas, eles responderam que a mesa era pra 10… pois bem, depois descobrimos que os italianos eram gente boa. Pelo menos 2 (outro sumiu).

Eu levei uma bandeira brasileira e deixava aberta na mesa, fora a bandana brasileira na cabeça. Então TODO BRASILEIRO QUE APARECIA parava por lá.

Chegaram as brazucas do site (Muito gente boas). Passamos o domingo (18/09) na oktober, brasileiros apareciam e sentavam, bagunçavam… Na mesa ao lado um brasileiro vomitou… Sei que foi legal. O problema é o seguinte: Brasileiros desacompanhados normalmente vão pra TOCAR O TERRÔ, AZARÀ A MULERADA… Seria diferente se fosse um ou outro, mas basicamente todo brasileiro vinha e tentava pegar as brasileiras. Daí povo ficava bêbado e tentava subir na mesa (não pode), fazia graça… Quando vc está meio bêbado até que vai, mas tinham uns MUITO bêbados.

Como eu, meu irmão e meu amigo fomos pra bagunçar e não azarar, todos os caras vinham perguntar como pegar as brasileiras. Não foram poucas as vezes que eu mandei um “vai fundo aí campeão” só pra ver os caras tomarem belíssimos cortes…

Apareceram americanas e tentaram lentamente ir dominando a mesa, depois lentamente tomávamos os lugares delas de volta, a banda tocava, cerveja vertia… Boa festa.

Bem, pelas 21 horas bateu a vontade de ir embora. Meu plano sempre foi ir embora ANTES das 22hs/ 22:30. Por que é o horário em que todo mundo sai, metrôs lotam, gente desmaia (passaram o dia bebendo sentados, quando andam, deitam). Meu amigo chamou pra porrada todos os alemães do banheiro por que uns chegaram empurrando todo mundo (as filas lá são super organizada, gente civilizada… até um nível alcoólico limite).

Os brasileiros que iam e voltavam (dois cariocas) já estavam em nível deseperador de idiotas. Pra fazer graça para as garotas, subiam na mesa. A mesa, seguindo a física, cedia se ele subia de mal jeito (e estava molhada), então não foi só uma vez que o cara quase vira a mesa na galera, o amigo dele ria, até nas 3 vezes que ele fez um spaccato esmagando os testículos, ou as vezes que arrebentou o joelho…

Então, foi a hora de se despedir das garotas, ignorar os idiotas e seguir pra estação central.

O problema de pegar a estação da októberfest é por que ela fica muito lotada. Você anda umas 10 quadras e chega a estação central, moleza.

Ps. Esse ano foi excepcional pelos seguintes motivos:

Pensei que os italianos que sentaram na nossa mesa iam dar trabalho. Segundo brasileiras, os italianos só não são mais tarados que os turcos. Mas esses da nossa mesa foram muito legais. Aliás, como sou imã de malucos e (Politicamente correto dizendo) homossexuais, fiquei meio preocupado por mim, mas sei lá. Sei que eles foram muito com a minha cara e eu bêbado aceitava cerveja de quem pagasse heaheha. Mas nem toda cerveja do mundo me convence a gostar de homem.

As garotas (Maria, Thais e Fer) foram MUITO legais. Esse dia foi legal por que bagunçamos muito, rimos e dançamos com elas.

Na mesa de trás, italianos usando drogas na caruda, cocaína e tudo.

Em 2009 fui com amigos do meu irmão e fechamos uma mesa pequena, mas foi muito corrido, foi um dia só, chegando tarde, saindo cedo… Em 2010 pudemos chegar no horário que queríamos, ir embora pra dormir por Munique mesmo. E conhecemos várias pessoas na mesa.

Como o primeiro dia (que ficamos mesmo na oktoberfest) era aberto, podia sair e voltar, contanto que meu povo ficasse na mesa.

Aprendi uma técnica pra não vomitar (Valeu Thais mão Santa)

Esse dia que fomos, foi aproveitamento 90% diversão total com o mínimo de encheção de saco (Os 10% foram os brasileiros chatos, coisa que se repetiu no ultimo dia que fomos de novo, falarei em outro post, e os alemães sempre implicando com meu amigo).

Achei que não poderia ter sido melhor, e que a próxima vez que eu fosse não superaria essa vez. Eu estava enganado.

Indo pra Maiorca

Toda a história da europa 2010 aqui

Anúncios